Conceitos Básicos

O termo “Arte” vem do Latim e significa técnica ou habilidade para a criação de valores estéticos, sintetizando emoções, sentimentos e cultura, e se apresenta de formas variadas (Música, pintura, dança, teatro, literatura.

Por se tratar de um fenômeno cultural, não existem regras fixas, mas sim, variações de acordo com a época e com a cultura, pois onde está a fronteira entre o nu artístico e a pornografia? Como definir um e outro, senão pelos padrões culturais vigentes?

A arte pode estar vinculada à beleza, pode levar à reflexão

Entender a arte vai além do movimento cultural: cria-se um vínculo emocional entre a expressão do artista e o admirador.

A arte pressupõe alguém para fazer, e outro alguém para contemplar, para que seja reconhecido o valor artístico de um objeto. Acaso, os quadros de Van Gogh não expressavam sua genialidade quando o pintor ainda era vivo? O mesmo aconteceu com Fernando Pessoa. Dois, dos maiores gênios que o mundo já viu, não conheceram um décimo do sucesso e reconhecimento que teriam mais tarde, quando vivos.

O valor artístico existe até nas gravuras que são reproduzidas aos milhares, para venda. Nenhuma obra no mundo foi tão copiada do que a Monalisa, ainda assim tem reconhecido valor artístico, e sua popularização, não provocou nenhum arranhão no valor econômico da obra. Da Vinci nunca será absolutamente superior a Michelangelo. Para uns, será melhor, para outros, será pior.

O mundo da pintura revelou grandes gênios, mais pelo ineditismo de suas obras do que por suas habilidades. A idéia revolucionou, não a técnica. Duchamps fez uma réplica da Monalisa , e ainda estilizou, colocando bigodes. Naquela época já havia gente capaz de reproduzir as grandes obras, hoje em dia, muito mais, mas a técnica não é tão importante quanto a idéia.

O sucesso acontece quando o talento do artista encontra a sensibilidade do público.

 

Quem decide o que é obra de arte?

A partir de Marcel Duchamp, a arte passou a ser qualquer coisa. Marcel Duchamp colocou uma roda de bicicleta sobre um banco, também usou um urinol de porcelana. Duchamp percebeu a armadilha de repetir indiscriminadamente estas formas de expressão e decidiu limitá-las a uns poucos readymades por ano.”.

Apesar da palavra “arte” significar técnica ou habilidade (Ars), muitos artistas não expressam suas idéias a partir de uma habilidade, estão mais interessados em provocar reflexões. O mictório em si não tem nada de arte, mas o fato de ser exposto em uma galeria de arte, cria um contexto acerca do objeto para fazer refletir.

O mais interessante é que quando Duchamp enviou o urinol para a exposição, estava demonstrando inconformismo com as imposições que envolviam a arte. A principio, o urinol não pensado como obra de arte, nem instrumento de reflexão. O gesto inicial era de rebeldia.

Piero Manzoni ficou famoso por apresentar sua própria matéria fecal intitulada Merde d’artista (“Merda do Artista”), ironizando o valor da arte. Em 1961 o artista produziu 90 latas numeradas e assinadas com suas fezes. Atualmente, as latas de merda de Piero Manzoni representam um ícone da arte conceitual. Uma delas chegou a ser vendida por 124.000 euros. Alguns curadores afirmam que as famosas latas contém gesso, e não merda, como declarado. Se realmente fosse material orgânico, a lata seria corrída e seu conteúdo fermentado e expulso do recipiente. Bolo fecal ou gesso, até hoje, ninguém abriu para conferir.

No mundo contemporâneo, a cultura da sociedade é que define o que é obra de arte e o que não é. O objeto em si não traz esta definição.

Como se mede a relevância da obra?

Há uma harmonia entre traços e cores, capaz de provocar sensações estéticas nas pessoas. Toda obra de arte pode ser interpretada, porque apresenta conteúdo, faz sentido em determinado contexto. (Ainda assim existem pinturas consideradas como “arte”, e que o autor tenha apenas criado um efeito visual, mas a sensibilidade das pessoas é infinita e pode criar interpretações que não foram consideradas na criação)

O que torna a arte valiosa?

Há muitos anos, a arte movimenta instituições públicas e privadas em torno de muito dinheiro. Os artistas figuram entre as pessoas mais prestigiadas da sociedade, e esse é um mercado que não exibe nenhum sinal de esgotamento.

O escritor Oscar Wilde afirmava que a arte não tem nenhuma função ou utilidade, estando acima do que a razão pode compreender. Ainda que grande parte das obras de arte tenha sido concebida com alguma finalidade, esta razão não as tornava valiosas. Até um ateu pode apreciar e valorizar obras religiosas, e que não se observa nas obras, qualquer qualidade que lhes atribua valor.

o que a arte tem de especial, para que as pessoas lhe atribuam tanta importância? Observe as várias doutrinas que procuram explicar o valor da arte

 

Instrumentalismo           (Teoria funcional) Defende que a ate tem valor porque cumpre uma função, e a medida em que os objetivos da arte coincidem com os objetivos individuais, o público lhe atribui valor.

 

Esteticismo                    (Teoria da arte pela arte) Afirma que a arte tem valor em si mesma, independentemente de tudo o resto.

 

Teoria da Imitação        Obras de arte, em geral, procuram imitar algo, ou no caso de arte abstrata, representar alguma coisa.

 

Teoria da expressão    Algo só pode ser considerado como arte se fizer o público sentir os mesmos sentimentos que o artista sentiu

 

Arte e prazer                 afirma que a arte é um meio de proporcionar prazer às pessoas. ( O quadro “The Scream” provoca sensações desagradáveis, e ainda assim é muito valioso. O mesmo acontece com o Canyonm de Robert Rauschenburg)

 

Arte e moral                a arte tem valor porque exprime sentimentos que contribuem para o progresso moral da humanidade. Essa teoria parece ser a mais consistente, pois a arte, em sua maneira geral, deve contribuir para elevar o espírito, porque as pessoas podem agir sob sua influência. Esta é uma questão muito polêmica, porque as vezes, a arte oferece modelos que as pessoas imitam sem refletir

 

Arte e conhecimento:   A arte tem valor porque amplia o conhecimento das pessoas, através das metáforas e analogias, o que facilita o processo de entendimento.

 

Teoria formalista           afirma que a arte deve ser relevante, deve provocar no publico uma experiencia pessoal chamada de emoção estética

 

Indefinibilidade               Arte é um conceito aberto.. não pode ser definido. A arte nem sempre reflete o interior de quem a produz. Edgar Rice Burroughs escreveu as histórias triunfais de Tarzan quando se encontrava doente e de cama. Através de sua obra, o autor poderia realizar aquilo que a doença o impedia de fazer. Em oposição a este raciocínio, as obras de Van Gogh retratam claramente a angústia do pintor.